segunda-feira, 8 de julho de 2013

The End of the End

                Foi no final de 2010, que eu criei o blog. Não sabia como ia escrever, de que forma ia fazer as resenhas e que ia conhecer e aprender tanto com essa aventura. Após certo tempo, procurando tempo livre para escrever comecei a postar coisas normais. Textos simples, resenhas mal feitas e argumentos clichês que fariam até o Caio Ribeiro se contorcer de dor. Foi em abril de 2011 que o blog foi hackeado. Ninguém se lembra (até mesmo porque o número de visitas daquela época conseguia ser pior que o atual [!!!]), mas em nenhum momento pensei em parar. Recoloquei alguns posts salvos e segui escrevendo incansavelmente neste ano. Foi um período bom, ainda que com textos que me envergonharei de ter escrito até morrer. Foi nessa época que entrei no twitter, conheci blogs diferentes e pessoas engraçadas. Os principais, que me ajudaram a seguir um padrão no começo, foram o defunto Subete Animes, o Anikenkai, o Gyabbo! (o melhor blog de animes do Brasil) e o Across the Starlight. Descobri outros com o passar dos anos, coisas boas, coisas ruins e um material que hoje me parece muito mais homogêneo que antigamente.
                No fim daquele ano, um hiato de alguns meses que durou até fevereiro de 2012. Passei esse tempo escrevendo em outro blog, talvez até com mais determinação que aquela que eu tenho hoje. No Prinny Soul/Otaku Shinji conheci o Régis Sousa, outrora chamado de Switch-sensei e com o qual ainda mantenho contato. Mas do que isso, lá eu aprendi como é muito mais gostoso e divertido escrever em grupo, com várias pessoas postando em tempos semelhantes, com estilos e opiniões diferentes.
                No decorrer desse tempo seguinte, durante todo aquele ano, mais textos sem firmeza e com opiniões fracas. O bom foi ter encontrado uma inspiração um tanto quanto inusitada para um blog de animes: um outro blog, só que de basquete. Após ler o Bola Presa e o Refrigerando (também defunto) resolvi mudar um pouco o tom animado e feliz dos meus textos para colocar um pouco mais de bom humor e ironias numa blogosfera extremamente quadrada e otaku. Se o resultado foi bom? Não sei, só sei que saí do padrão dos blogs que falam muito sem dizer nada e daqueles que fundamentam suas ideias apenas para contrariar os outros. No fim das contas, fiquei satisfeito com aquilo que consegui fazer. E nada é mais gratificante que isso.
                Poderia ter escrito sobre minha paixão por animes (que morre um pouco a cada dia), mas não é para isso que serve esse post. Não vou parar de assistir animes. Poderia falar sobre outros blogs onde eu também fracassei, mas sei que esse não será meu último texto que eu publico no Blogspot/Wordpress. Isso é sobre o Animeluchos, o blog de nome engraçado que durou sofridos dois anos e agora chega a seu fim. Depois de tanto tempo posso ver que não consegui manter um ritmo, uma linha de argumentação. Talvez fosse demais pra um garoto de 16/17 anos seguir uma mesma linha de raciocínio em tão longo tempo. Além, claro, do próprio desinteresse que tantas vezes me envolve.
                Continuarei no Twitter, continuarei lendo mangás e seguirei minha vida toda acompanhando esses fascinantes “desenhos com gotinhas na cabeça”. Também acho que voltarei a escrever sobre animes, apenas não será mais aqui. Posso criar outro, ou quem sabe me convidam para colaborar. Só sei que não faço isso sozinho nunca mais. Peso demais.
                Assim sendo, agradeço àqueles que acompanharam um blog tão capenga como esse, que divulgaram, que compartilharam. Foram poucos, mas foi válido. Agradeço aos blogs já mencionados, pela ajuda na minha “busca da batida perfeita” (brega!) e, como sempre, a Saint Seiya, uma daquelas poucas coisas que fazem você olhar para trás e pensar que sua vida teria sido totalmente diferente se não tivessem aparecido. E obrigado a mim mesmo, por ter gastado várias horas com duas coisas tão bobas: animes e blogagem. E que ainda gastarei.
                Assim, como já diz Jose Rezende Jr., abraço pra quem é de abraço, beijo pra quem é de beijo. E tchau!
 
Reação de leitoras ao saberem que o blog acabou.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário