quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Pet Shop of Horrors- Análise


            Podem comemorar!!! O blog ANIMELUCHOS está de volta depois um tempo fora do ar. E para celebrar este dia feliz, vamos falar sobre o pouco conhecido anime Pet Shop of Horrors. Vamos!
 


            Sobre:

            O mangá de Pet Shop of Horrors foi escrito por Matsuri Akino entre 1995 e 1998, tendo 10 volumes publicados. Sua versão animada foi lançada em 1999, com apenas 4 episódios lançados, a animação ficou a cargo do conceituado estúdio Madhouse e a direção com o louco Norihiko Nagahama. O enredo conta sobre um misterioso homem chamado Count D, que administra um Petshop localizado em Chinatown. A história se desenvolve com as várias tentativas de Leon Orcot em descobrir quais são as atividades ilegais que Count D promove no Petshop, acreditando que o mistrioso homem estivesse envolvido com algum tipo de crime como tráfico de animais e drogas.
            Porém os verdadeiros mistérios acerca do Petshop são as estranhas criaturas raras que são comercializadas por Count D. Sempre que a venda é efetuada o comprador deve se comprometer a cumprir três condições; caso contrário o Petshop não se responsabilizará pelas conseqüências (preciso atualizar esse corretor...). Normalmente as condições são não mostrar o animal para ninguém, alimentar com um alimento específico e alguma outra condição peculiar ao animal.

            Elenco:

            O elenco não é grande, tendo como personagens mais importantes Leon Orcot e Count D. O restante do elenco é, em sua maior parte, irrelevante a história. Vamos a ele:

            Count D: Um belo e misterioso homem habitante de Chinatown. Cuida do Petshop para seu avô e está sempre sendo investigado Leon. Ama doces.

            Leon Orcot: Policial obcecado em Count D. Desconfia que o conde esteja envolvido com tráfico de drogas e animais. Sua relação com Count D é estranha, está sempre muito próximo dele e chega até a ser uma companhia para o jovem. Chega sempre na hora chá (não perde uma boca livre né malandrão...).

            Q-Chan: Realmente não sei porque não foi explorado anime, porém Q é o avô de Count D. Q é um estranho coelho com asas que, assim com o Conde, adora doces.


            Opinião:

            De um ponto de vista técnico, Pet shop of Horrors é um anime bem dispensável. Sua animação não é boa e a Madhouse conseguiu fazer o traço ficar feio. A abertura é horrorosa e o encerramento também não é dos melhores. Inserteds Songs até q são legais e os efeitos sonoros conseguem ser sombrios, porém tudo é muito repetitivo. Sim, repetitivo é a palavra que melhor define os detalhes do anime. E isso tudo é culpa do retardado que teve a ideia de colocar um diretor de hentai para fazer uma série tão legal ser um anime fraco.
            Já quanto a roteiro, o anime também é um pouco decepcionante, história que tinha tudo para ser ótima, mas que teve apenas 4 episódios. Não sei o porquê de um número tão pequeno; ás vezes deve ter tido algum problema na audiência ou algo parecido, mas não era para ter somente 4 episódios. Mesmo com todos esses problemas citados, a história em si é muito interessante e a relação entre Count D e Leon é muito legal. As histórias também conseguem ser dramáticas, tristes e apavorantes. O traço do anime é ruim, porém o mangaká Akino Matsuri tem um traço muito bonito. Uma pena ter acabado tão rápido deixar tantas lacunas na história, sem contar que jogaram o Q-Chan de lado. Teve em mim o efeito Deadman Wonderland: Vi o anime para procurar o mangá.


            Importação: O anime chegou a ser exibido na Inglaterra, porém é bem difícil ele aparecer por aqui. Só se desse uma louca na MTV.

            Nota: 60/100. A falta de episódio é um grave problema.

            Semelhantes: Parecidinho com xxxHOLiC



            Ahhh. Fim da postagem gente (ATÉ QUE ENFIM!!!). Sempre lembrando que é muito importante que vocês comentem e que principalmente divulguem o blog. Até!!!

Obs: Créditos ao meu colega Lucas Stefanuto, que me indicou o anime

Um comentário: